GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…


Deixe um comentário

G@nda Balanço… e FELIZ 2011!

É da praxe por estas alturas fazer-se uma retrospectiva de como decorreu o ano que finda, e chamar-lhe entre outras coisas “balanço”…
E que me apraz dizer?

Sente-se que cada vez mais o BTT se vai tornando uma actividade de massas, cuja pratica é bem saudável e trás momentos espectaculares a quem o pratica. Trás aquele heroi que existe dentro de cada um de nós, para ajudar a ultrapassar aquele momentos dificeis de exaustão ou de dor. Torna-se um conjunto enorme de aliciantes “equações” referentes a pneus, travões, transmissões, chuva, pó, lama, single tracks, altimetrias, gps, etc, etc.

Passa também por assistirmos a momentos de camaradagem, de realização e aprofundamento de amizades…

Bons tempos...

No entanto, no que aos GandaM@lhos diz respeito, por força da vida particular de cada um dos seus elementos fundadores e apensos, durante este ano foram-se tornando cada vez mais esporádicas as presenças conjuntas, seja em provas, maratonas, ou simples passeios para colocar a “escrita ciclistica” em dia.

O que leva a que sinta uma suave agonia neste “sítio” que certamente o levará à extinção e respectiva deposição de restos informáticos na penumbra de um qualquer servidor perdido neste imenso mundo virtual…ou a um apagão definitivo…

Então fica aqui a questão .. vale a pena ainda falar em GandaM@lhos? Por sinal um nome bem original e inúmeras vezes reconhecido em eventos por este país fora…? mais de 25000  visitas ao site desde 2009, só hoje, 98, de pessoal que aqui vem para colher informação sobre os eventos que são aqui publicitados…

Se calhar vale, mas por respeito à modalidade.

Veremos o que reserva 2011 a este respeito…

Mas nem tudo são nuvens negras, Passaram-se juntos belos momentos, que ficarão na memória por muito tempo, Vila Flor, com as famílias, Famalicão com todos a participar e ainda com convidados…e outros tantos…

Resultou também de 2010 o facto consumado para o cronista de que cada vez mais gosta de pedalar por este país fora, tendo percorrido qualquer coisa como 2600 kms de bicicleta, 120 km a correr, e 10 km a remar… 😉

Ficam na memória sitios fantasticos como Vizela, Vila Flor, e Beselga, fica tudo guardado…

Agora resta desejar,

Os desejos sinceros de um 2011 cheio de tudo o que quiserem, e de preferência com a hipotese de que vos  sejam permitidas umas pedaladas, mais quilometros de aventuras, mais alegria nos pedais, e tudo isto sem M@lhos….

FUI … ou não…


1 Comentário

BTT na Serra de Canelas – Vila Nova de Gaia

Vila Nova de Gaia assume-se nos dias actuais como um dos maiores centros urbanos e populacionais do país. Mesmo assim ainda vai sendo possível praticar desporto ao ar livre fora das marginais do Douro e da ciclovia da costa marítima.

A seguir transcrevo um artigo que encontrei em geocaching.com que descreve na perfeição aquilo que encontrei pelos lados da Serra de Canelas, neste sábado passado:

Pedreira em Canelas...

“A Serra de Canelas situa-se no concelho de Vila Nova de Gaia. Está definida em PDM como área protegida e constitui-se como um espaço natural, com a função (original) de proteger as terras agrícolas dos ventos marítimos. Nas suas encostas, nascem pelo menos 3 pequenos ribeiros, sendo o mais conhecido, o Ribeiro da Costa ou Ribeira da Choça. Abundam fauna e flora interessantes. A extracção de granito em pedreira, a deposição de entulhos e o abate de árvores constituem-se como as principais ameaças deste espaço de lazer e convívio. É uma zona muito importante pois é uma das maiores áreas verdes do concelho. Um lugar com óptimos recursos, como as suas pedreiras desactivadas e abandonadas e as lagoas que se tratadas podiam ser um local de atracção turística. É importante para Vila Nova de Gaia que esta serra seja preservada pois vivemos numa zona muito povoada e com um grande número de carros e sendo a renovação do ar indispensável à nossa existência temos que tratar da serra. Neste momento a serra de Canelas é uma lixeira a céu aberto,um local que apesar disso ainda atrai muitos praticantes de desporto de natureza dado ter excelentes condições para isso, já là vai o tempo das provas de BTT do campeonato nacional, com grandes elogios dos atletas. Quanto ao espaço natural é um lugar que mesmo assim degradado, ainda surpreende no que toca à fauna, ainda se podem encontrar desde esquilos, doninhas, coelhos, raposas, gaviões, águia asa redonda, coruja do mato, coruja das torres, pato verde, pica pau malhado grande, garças-real(nas lagoas artificias) etc.. Quanto à flora o carvalho ,o sobreiro seriam as espécies dominantes dada a espontaneidade com que nascem,se não fosse a verdadeira peste de eucaliptos que assola serra e as serras por este pais. Outro aspecto interessante é a rede de minas de agua,prezas,pequenos aquedutos etc…”

Estrada romana

Isto tudo para dizer que passei por lá belos momentos de BTT, num percurso de dificuldade técnica e física acima da média, num local cheio de potencialidades para a prática da modalidade, que merecerá certamente mais visitas.

Sobe e desce...

GPS aqui =====>

FUI!


2 comentários

G@nda Passeio !!! … 106 Kms !!!

Mais um passeio organizado pela SodhisaBikes, e mais uma excelente jornada de BTT!
Desta vez o desafio proposto consistia em fazer parte da Ecovia do Lima desde Darque (Viana do Castelo) até Correlhã (Ponte de Lima), e daí seguindo pelos Caminhos de Santiago em sentido contrário até casa (VNGaia).

Uma BeOne... en El Camino...

E uma vez mais fui surpreendido pela brilhante organização da SodhisaBikes.
Partida marcada pelas 7 da manha, para embarcar num luxuoso autocarro que levou os quase 60 betetistas,até Darque, onde já lá estava pessoal a descarregar bikes e a preparar o pequeno almoço.
Um dia quase ensolarado e sem frio, que prometia uma jornada muito agradável.
Iniciadas as pedaladas pelas 09:30 horas, e início de um PASSEIO espectacular:
– Gostei muito da Ecovia do Lima que tem paisagens fantásticas;
– Gostei dos Caminhos de Santiago, tendo acabado por ser um reconhecimento para uma peregrinação a fazer em breve…
– Gostei de a mais ou menos de duas em duas horas poder restabelecer energias com alimentos sólidos e liquidos.

Paragem para o cafezinho...

Um destaque especial para o almoço, muito ligeiro… 😉 ,com rojões, carne assada, alheiras, salpicão, e …, mais coisas ligeiras que deliciaram os participantes, e tudo regado com um sumo de uva do Douro de se lhe tirar o chapéu, o que me trouxe um ar particularmente feliz e bem disposto.

O último lanche do dia

– Gostei do pessoal do DurusCale/SodhisaBikes, sempre muito animado e bem disposto. Os betetistas da Ecobike também marcaram presença e tiraram bué de fotos, que estou curioso por ver…
No final, e por tudo isto, e pelas 7 horas a pedalar, fica a sensação de que nem custou assim tanto bater o meu recorde de kms num dia…o anterior era de 94 kms; agora … ficam como meta os SRP 160
Apenas um vazio… ser o único GandaM@lho presente, mas a vida é assim…é para ser vivida do lado de fora das grades…
Tirei poucas fotos, o velhinho P900 já não se aguenta nas canetas.
A altimetria:

Os 106 kms ...

O GPS no final deu estes dados:
Distância (km): 106,43  Tempo:  7:13:11    Ritmo Médio (min/km): 4:04    Vel. Média (km/h): 14,7

Track ====>

As FOTOS no


1 Comentário

Btt em meio urbano…

Foi com o pessoal da Sodhisa Bikes e do Durus Cale que pude verificar que é bem possível aqui por terras de Vila Nova de Gaia e arredores praticar BTT de alto nível.
Feriado, com tempo bem “fresquinho”, mas sem chuva, e bem cedo no ponto de encontro, partiram uma duzia de valentes betetistas para uma voltinha comandada pelo Sr. Costa.
Era apenas novidade para mim, pois os restantes elementos, já estão bem traquejados nestas voltas matinais.
E eis que se veio a verificar um passeio espectacular, com grandes subidas empapadas com lama, fruto da chuva que tem caído, descidas bem técnicas e rápidas, tudo aquilo que desejam aqueles que gostam de andar de bicicleta fora de estrada.

Fica-me na memória a descida que nos levou ao porto dos Carvoeiros em Canêdo, Santa Maria da Feira, não só pelo trilho, mas também o local onde esta nos levou.

O porto dos Carvoeiros - Rio Douro

Não tinha maquina nem telélé para tirar fotos mas consegui arranjar esta do referido porto no rio Douro.

sobe e desce...

Fica registado um percurso de 56 kms, com acumulado de subidas de 1003 metros.

GPS aqui. ====>
Venha então o “Ecovia do Lima + Caminho de Santiago”, até casa, no próximo dia 11!
FUI!