GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…


Deixe um comentário

Regresso tranquilo… às bicicletas na montanha…

Com a tranquilidade que impõe a majestática paisagem transmontana, regresso a uma tentativa de actividade ciclista mais consistente, para tentar estar ligeiramente melhor preparado para os eventos que se aproximam.

Vinhais no horizonte…

No sábado, um percurso traçado pelo vizinhos betetistas de Ousilhão, para o seu 2.º evento que realizaram em Maio passado, onde anormalmente naquela zona a pedra ganhou preponderância. Ainda assim, bem divertido de fazer, mesmo com inúmeros arranhões nos braços e pernas.

Sobe e desce…

No Domingo, tive a honra de ter sido convidado, pelo BTT Ervedosa, na pessoa do José Ferro, a participar num “domingueiro” que nos levaria a um almoço convívio organizado pela junta de freguesia de Ervedosa, no âmbito da Feira de Produtos local. Da ementa constava o belo do javali no pote, e esse era um dos motivos para não deixar de comparecer. 😉

Pretendia-se fazer, pelo menos,  o percurso da 1/2 maratona do BTT Rota do Mineiro, que teve lugar no passado dia 20 de Maio passado.

Aberto o passeio, com a habitual foto da praxe, e debaixo de um sol que a cada hora que passava se tornava mais impiedoso, lá tive o privilégio de uma vez mais descobrir um conjunto de trilhos muito bem escolhidos, e de poder privar e pedalar com um conjunto de atletas de grande gabarito.

Os “domingueiros”…

E após perto de 40 km de “diversão inclinada”, lá demos por terminadas as hostilidades com uns finos bem fresquinhos, que souberam pela vida, no meio da animação que a Ervedosa trazia naquele dia, ainda a tempo de um merecido duche e de um belo javali no pote!

na parte dos aperitivos…

Mais uma vez, não posso deixar de referir aqui a admiração que nutro por aquelas gentes que se recusam a entrar no marasmo, e que continuam a lutar contra as adversidades,  com cada vez maior vigor.

Conseguem, atrair um conjunto de individualidades, juntando povo e decisores, à mesa, para confraternizar, e ao mesmo tempo, tentam encontrar pontes que possam unir o desejo do bem-estar, com as capacidades  que as autoridades têm de o poder concretizar! Bonito como a paisagem que os rodeia!

As suaves rampas … ao longe…

As fotos possíveis do fim de semana no

Fui!

Anúncios


Deixe um comentário

Vieira do Minho – Um tratado de BTT!

Decorreu no passado dia 10 de Junho, em Vieira do Minho, a 3.ª edição do Passeio BTT o Homem e a Serra.
A decisão de ali participar ficou logo tomada após ter em Fevereiro participado, no Passeio Feira do Fumeiro, onde pude constatar um elevado nível de organização e um conjunto de trilhos de se lhe tirar o chapéu.
Desta vez, a organização esteve repartida, pela Pedalar Vieira, pelo BTT Brancelhe, e pelo CAVA, e o resultado foi um verdadeiro tratado de como se pode organizar bem, e oferecer um percurso de BTT, que ainda tenho dificuldade em classificar, tal a sua espectacularidade.
Adepto confesso de trilhos de verdadeira montanha, muito disponíveis ali naquela zona, perto do Gerês, pude experimentar em pleno todas as variantes de terreno que a alta montanha oferece.
A filosofia do passeio centrava-se em duas longas subidas de +/- 500 m de desnível, cada, ora por singles bem técnicos, ora por caminho florestal, que nos mostravam uma paisagem arrebatadora, e que levavam até perto da metade do percurso, aos 23 km. (Observar garranos, (cavalos 1/2 selvagens), na sua natural tranquilidade, no seu habitat,  e “ouvir” o silêncio da montanha, que nem o arfar do(s) atleta(s) em esforço, se dignava perturbar, É uma experiência única, que apenas aquelas paragens proporcionam…)

mapa de altimetria

As condições de chuva da véspera, davam ao terreno um “tempero” muito especial… e, 2 M@lhos ligeiros,  felizmente, conseguiram refrear o meu entusiasmo inicial…
Após,  alcançados os 1150 m de altitude, e repostas as energias gastas, no abastecimento, a filosofia passava por descer até ao ponto de partida…os 20 km que restavam!
Se a 1.ª parte foi muito exigente em termos físicos, pois havia que trepar  duas “paredes…” de respeito, a 2.ª não o era menos, pois a necessidade de concentração e perícia necessária para me conseguir manter em cima da bike, eram tais que foi uma verdadeira epopeia terminar o passeio.
E esta descida de 20 km… com sectores muito rápidos, com pedra, que me fazem sonhar com uma bicicleta de suspensão total…ST’s técnicos, e bem desafiantes, slalom entre árvores, drops, saltos, enfim, parecia um XCO gigantesco! Impressionante!

O “início” da loucura…!

Cheguei a Vieira completamente exausto, com os “cromados” da KTM esmurrados, com mais umas nódoas negras, e com o joelho meio empenado, mas com um grande sorriso de orelha a orelha… Só eu sei porque não fico em casa…!

O limite… do equilíbrio! (se estivesse seco…ui!!!)

Exemplos bem reveladores do que está dito, são os os filmes abaixo:
Vejam e divirtam-se!
Um realizado pelo Faki dos  RoLa EsToNa_Te, a filmar cada vez melhor!

E este dos Rockets Riders, com os quais acho que já me cruzei numa Grande Odisseia 12o de 2011…

Muitos fotógrafos ao longo do percurso, que captaram momentos espectaculares e que vão partilhando com os participantes, para perpetuar a recordação dos bons momentos ali passados.
Parabéns aos organizadores! Um passeio absolutamente imperdível! De nível Mundial!

As fotos possíveis no ; mas melhores, ficam:

  • AQUI;
  • AQUI;
  • e quando houver mais… AQUI ficarão!

O meu registo sem dados cardio…

O percurso no .

e FUI!, aguardando com ansiedade o regresso a Vieira do Minho…

e, estarei ausente durante uma longa temporada…de pedaladas… (motivos pessoais…)