GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…

Não há condições…!

Deixe um comentário

Ora, a 15 dias de mais um desafio gigantesco, pretendia fazer um treino grande para atestar das condições físicas para participar no EOX 240.

Com o amigo Kiko a combinar um percurso desenhado mentalmente para se tentar fazer pelo menos 200 km, e  verificar como está o esqueleto, marcou um passeio que consistia em ir a Ponte de Lima, pelo Caminho de Santiago, percorrer parte da Ecovia do Lima até Darque, e descer junto ao mar até casa.

Com um razoável batalhão de potentes Ecobikers,  mais eu e o Kiko, lá se conseguiu por os pedais a caminho por volta das 8 da manhã. Cedo se verificou que estava tudo cheio de vontade de treinar… pois o ritmo colocado lá na frente estava muito vivo.

Galo de Barcelos... conquistado...

Galo de Barcelos… conquistado…

Com a  minha bike a apresentar um problema estranhíssimo…, que se resume a ter os rolamentos a encravar quando o terreno sobe, por pouco que seja…lá conseguimos chegar a Barcelos enquanto o diabo esfrega um olho.

Escala em Barcelos, que deu para se colocar em ordem o nível de cerveja no sangue, e toca a andar para Ponte de Lima, ficando aqui o caminho um pouco mais agreste, e difícil, com o calor a apertar e os rolamentos da minha bike a piorar…

Camino...

Camino…

A média baixou um pouco, e foi já com ameaças de caimbras que finalmente encontramos o belo do restaurante, onde se completou no estômago, o que foi gasto durante os 90 km que já se traziam nas pernas.

eishhhh!

eishhhh!

A gastronomia da zona é rica, e o arroz de sarrabulho com rojões e (muito) vinho verde, acaba por ser o regime alimentar ideal para atletas de alta competição…

Na hora do regresso, no meu espírito ainda tinha a recordação das caimbras à chegada, e temia o pior. Rabo em cima da bike, e siga para Darque, a bom ritmo pela Ecovia, pois  3 dos  Ecobikers queriam apanhar o comboio de regresso ao Porto… , que apanharam … mas que foram obrigados a deixar fugir….

Um revisor investido na sua autoridade de ditador de um monte de sucata ambulante, que são os comboios portugueses, obrigou-os a sair do dito já após alguns metros de viagem. Inqualificável.  E ainda se pode ler isto…

Já na nacional 13, em direcção ao Porto, em terreno rolante a média foi subindo até à Povoa do Varzim, altura em que decidi fazer companhia ao Kiko que precisava de chegar antes das 20 horas ao Porto, e meter  a bike no Metro. As pilhas acho que duravam até casa, mas o ritmo ia muito forte…

Ecovia do Lima

ZeNiGhT in Ecovia do Lima…

E como a pressa é inimiga da perfeição, eis que quando decidiu validar o título de transporte, o Kiko vê o metro partir comigo, e com as bikes….ficando ele plantado na estação, sem perceber como aquilo tinha acontecido… Parecia uma cena de filme… 🙂

Resultado, tive que sair na estação seguinte, com as bikes e esperar por ele, que veio a pé…, e por outro metro…
Moral da história: misturar rojões, sarrabulho, vinho verde, cerveja e comboios, não compensa…

Compensa é a boa disposição sempre vivida durante este dia muito bem passado, a excelente companhia, e saber que os 150 km que meti nas pernas, podem ajudar para as terras alentejanas, já ao virar das próximas semanas…

O percurso  óptimo para a família… no .

Fotos no 

Altimetria:

Subidas

Subidas… 1850 +

Anúncios

Autor: ZeNiGhT

Equipe BTT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s