GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…

O Caminho de Santiago segundo Anita e ZeNiGhT…ETAPA 1

Porto – Vilarinho

O Caminho de Santiago, partindo do Porto, por dois devotos peregrinos.

Será um relato, e uma partilha de experiências para que possa eventualmente vir a servir de guia para quem desejar realizar a viajem. Lembro que até ao dia de sábado passado, foram inúmeras as páginas que consultei, relatos que li, e que todos contribuíram para ajudar a planear e a dar o primeiro passo. Agora, aqui pretende ficar o meu contributo para um qualquer futuro peregrino.

O desejo inicial era poder efectuar a viagem de bicicleta, mas em boa hora tomei a decisão de a fazer a pé, lado a lado com a minha companheira de jornada nesta vida.

O Caminho feito de bicicleta terá certamente o seu encanto, mas feito a pé, acho que nos aproxima mais da nossa origem, e permite desfrutar mais as paisagens que se vão sucedendo.

“Uma peregrinação é diferente de todos os outros tipos de viagem. Numa peregrinação o destino está dentro de nós. A verdadeira peregrinação é tanto uma viagem no espaço e no tempo como uma viagem da consciência.”

A citação supra define na perfeição o que me levou a empreender a jornada que iniciei.

Não tanto por motivos turísticos, pois já lá o destino me levou algumas vezes, mas para tentar viajar um pouco mais por sítios mais recônditos da minha alma.

E para tal, apenas custa tomar essa decisão. Diz quem fez o Caminho, que após o iniciar, ele toma conta de nós, e acaba por nos levar até ao destino, sem que o notemos, deixando-nos mais livres para se desfrutar da nossa consciência durante o tempo das jornadas.

Aqui chegados, chega a altura de explicar como se programou a jornada.

Na impossibilidade de a podermos realizar de uma assentada, o que levaria pelo menos 10 dias de viagem extenuantes, decidimos dividir o percurso  em 10 jornadas, efectuadas em 4 alturas diferentes:

– Uma primeira etapa de 27 kms feita no sábado passado, que nos levou até Vilarinho (Vila do Conde), com regresso a casa no Metro do Porto.

– A segunda será com partida em Vilarinho e nos levará até Barcelos, com regresso previsto de comboio da CP.

– A terceira foi prevista para nos levar de Barcelos até Valença, com estadias em Ponte de Lima e Rubiães, aproveitando o feriado de 10 de Junho, e regressando de comboio.

– A última etapa, que nos levará até à catedral de Santiago, será percorrida já integralmente em Espanha, durante uma semana, com recurso a uns dias de férias.

Assim delineado o plano, chega a hora de pôr os pés ao caminho, e nesta fase, por enquanto, a logística vai sendo simples, requerendo-se apenas um camelback, (mochila de hidratação usada nas bikes ;-)) cheio de agua,  uma mochila com sandes e fruta, vontade de caminhar, e com credenciais de peregrino para serem carimbadas. (liga a um artigo sobre a credencial)

Nova credencial de peregrino

A primeira de talvez milhares de “setas amarelas” do nosso caminho encontra-se no largo da Sé do Porto, um pouco dissimulada na imponência daquele quadro monumental, e após essa, sucede-se um rol infindável de pequenas setas, uma mais visíveis, outras nem tanto, mas garanto que peregrino nenhum se perderá pelo menos até Vilarinho.

A primeira de muitas setas amarelas

A partir daqui, e enquanto se calcorreia o centro histórico da cidade do Porto, a viagem ainda nos faz reparar em locais que não conhecemos, ou detalhes nunca antes notados, mas passado algum tempo e quilómetros, a selva urbana, impessoal e desorganizada que se estende longamente até às cercanias da Maia, transmite uma sensação algo deprimente.

E foi por aqui a nossa primeira pausa para refazer energias, passados cerca de 10 quilómetros, aproveitando um enquadramento mais idílico e encorajador para as dificuldades que se adivinhavam.

Quase no Alto da Maia...

Embora o acto de caminhar seja dos mais naturais do ser humano, a verdade é que com o prolongar do tempo e com o decorrer da distância percorrida, apenas a qualidade do calçado pode fazer a diferença entre o sofrimento e a dificuldade.

Aqui aconselho vivamente uma escolha criteriosa de calçado e claro uma preparação física que permita pelo menos conseguir aguentar mais de 6 horas a caminhar. Certamente o peregrino que encosta a barriga num café ou numa secretária durante todo o dia, também está capacitado para a jornada, porém, é garantido que passará um mau bocado. Porém Santiago, o irá consolar, e o levará na mesma até ao destino.

E tal como num veiculo motor, também é necessário combustível, por isso igualmente se sugere que de 2 em 2 horas se reponha as energias.

Mosteiró, Maia para descansar... pelos 20 kms...

A partir daqui, começa o verde a dominar a paisagem, e por esta época primaveril, ainda com mais esplendor, com os campos imensos verdes de nada, mas belos na mesma.

E um sombrio cansaço  começa também a manifestar-se por alturas de se terem cumprido os 25 kms, ficando-se na expectativa de uma chegada breve ao final da jornada.

Vilarinho, Vila do Conde, 27 kms de Caminho...

Aqui, em Vilarinho, Vila do Conde, existe já um conjunto de estruturas que permitem ao peregrino recuperar forças, como um verdejante jardim, cafés, e transportes para um merecido repouso. Embora sem albergue, pareceu-me ver que casas particulares auxiliam os peregrinos a arranjar estadia.

Vilarinho

No nosso caso, foi o transporte até à estação de Metro de Árvore, que nos trouxe de novo a casa, desejosos de lá regressar para a 2.ª etapa do Caminho.

Regresso da 1.ª etapa

Algumas fotos do Caminho podem ser vistas na minha página do “FeiceBuki” apenas para mais tarde recordar…

Um mapa do percurso.

Etapa 2

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s