GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…


Deixe um comentário

Até ao lavar dos cestos…

Vai com algum atraso, a divulgação de mais um excelente vídeo que o Mr Rampinhas fez no Passeio das Vindimas na Folgosa do Douro.

As imagens captadas conseguem traduzir na perfeição o que por lá se passou.

É sempre uma sorte ter o Mr Rampinhas naqueles passeios onde se vai…. 😉

Fiquem bem!

Anúncios


Deixe um comentário

BTT ”D’ Ouro” na Folgosa…

Decorreu no passado fim de semana em Folgosa do Douro, a prova que decidia os campeões de BTT  masculino  e femininos das associações de ciclismo de Bragança e de Vila Real;

O Campeonato XCM de Trás os Montes e Alto Douro.

O palco escolhido foi a localidade de Folgosa, cuja associação recreativa já organiza um Passeio BTT de há 8 anos para cá, sempre com boas referências.

Paragem para foto da KTM…

Em pleno Douro Internacional, e já com os betetistas abraçados pela espectacular paisagem que ali reside, embora incomodada às primeiras horas da manhã por uma chuva intensa que pretendia estragar o desenrolar das duas provas previstas; a do campeonato XCM e a de um passeio, cuja dureza parecia comum, embora com distâncias diferentes, dei início às hostilidades…

Cedo percebi que por ali só havia duas situações: Ora subidas, ora subidas ainda maiores…, com inclinações absolutamente aterradoras para as minhas pernas…

Verifiquei via GPS, pelo menos 0,8 km com 22% de inclinação média, até o dito ”inclinómetro” deixar de contar…

Cedo, também verifiquei que a KTM trazia um “problema sério” no pedaleiro e nos rolamentos das rodas, que a ”impediam” de funcionar com o mínimo de força e cadência necessárias para tornar a coisa divertida…

Assim, conformado, lá fui a um ritmo bem lento até ao fim de uma subida inicial de 11 km, que terminou em Armamar, onde pude repor energias, e tomar a decisão de alterar o rumo para um passeio mais pequeno…

Dali, até ao porto de honra foi tudo bem mais calmo, com duas paragens para fotos, e após dois deliciosos copos de porto 😉 , passou-se tudo muito mais rápido e emocionante até ao final, acabando o dia com 30 e poucos km de BTT  “D ouro”… e com os travões completamente nas ”lonas…”

Paragem para foto do zenight… (simpatia de colega do pedal…)

Tive alguns problemas no registo GPS,  pois houve partes em que o mesmo esteve acidentalmente parado, pelo que o gráfico apresentado não reproduz com fidelidade o percurso efectuado.

De uma forma geral, gostei da organização, que proporcionou um percurso muito exigente, com marcações suficientes, abundantes reforços, com vinho do porto e tudo… 😉 , almoço muito bom, à moda da Beselga, com umas entradas espectaculares, que tiravam o apetite para o almoço em si… Os resultados também foram disponibilizados, creio que ainda no dia da prova.

Entradas para o almoço…

Gostei muito de fazer turismo por ali, onde um espectacular (e económico!) jantar muito bem regado no Pinhão a 15 km da Folgosa mereceu nota de destaque, e ainda a simpatia e conforto registados na Quinta da Azenha, local onde pernoitei a 500 m da partida… 🙂

Cabe também fazer aqui uma referência aos atletas que levam o BTT a sério, e que vão tornando esta modalidade num caso de sucesso cada vez maior.

Assim, o vencedor da maratona masculina foi o atleta sub23, Carlos Leal,  que completou aquele exigente percurso da maratona  em apenas 3 horas, (!!!)  e a vencedora feminina foi a atleta Márcia Salvador.

Troféus e camisolas para os campeões

Fica AQUI a lista dos restantes consagrados.

Fica também o relato de mais uma bela jornada de BTT.
FUI!
As  fotos possíveis no


Deixe um comentário

“Fantastica… Mêda …mente” brutal!…

O título do presente post contém a minha invenção de uma palavra que pretende resumir o que me ficou deste fim de semana de BTT: – Fantásticos e brutais trilhos na Mêda!

Mêda, é uma pequena cidade sede de concelho, inserida no distrito da Guarda, onde o relevo e paisagem fazem uma espécie de transição entre duas regiões bem características do nosso país, O Alto Douro e o planalto Beirão. O município conta nas suas freguesias, autênticos tesouros que merecem uma cuidada visita, não podendo deixar de referir aqui um local verdadeiramente espectacular, a aldeia histórica de Marialva.

Marialva

Zona de excelente gastronomia, a preços mesmo muito convidativos, e com boas unidades hoteleiras.

As suas raízes no BTT iniciaram-se, creio que há 4 anos com a organização de um Passeio denominado “Rota Histórica da Mêda” , organizado pelo clube BTT Montemozinho, e apadrinhado pela Associação de Ciclismo do Porto. No ano passado atingiu um momento alto da sua existência, pois acolheu a realização do campeonato nacional de maratonas XCM.

Boa disposição, mas pouca força nas canetas…

Este ano foi o palco escolhido para a realização da etapa #3 da Taça de Portugal de XCM. A filosofia do evento assenta em colocar os betetistas a percorrer os excelentes trilhos do concelho, levando os atletas a visitar aqueles locais carregados de história, como Casteição Marialva e Longroiva.

Fico com a sensação de que vai ocorrendo uma clara inversão no alcance do evento, que começou inicialmente por ser dirigido essencialmente a betetistas de recreio, e agora está nitidamente vocacionado para ser um evento competitivo. Fiquei com sensação de que a proporção de atletas de competição e recreio seria, 2/3 de competição para 1/3 de promoção e recreio. Acredito que com uma melhor promoção, se poderia chegar facilmente a números inversos, e assim poder tornar Mêda mesmo numa grande festa de BTT como Barcelos, Batalha, Portalegre, ou Alte, que conseguem número de participantes bem acima do milhar.

Marialva

Com a partida agendada para as 10:00 da manhã de um dia que se previa de calor intenso, dei inicio a um dos mais bonitos e divertidos percursos de BTT que fiz até hoje, não tendo, no entanto, sido capaz de o completar na íntegra… O excesso de calor que se fazia sentir à hora a que cheguei à ZA3, o facto de me ter divertido tanto até aquele local, na memória vai ficar por muito tempo a subida para Marialva, e percorrer aquelas ruínas, tal qual um cavaleiro montado na sua fiel e fiável montada KTM 😉 , e, ainda o facto de que mais de metade da altimetria estava reservada para aqueles últimos 20 km, fizeram com que tomasse a decisão mais acertada, e colocasse a bike em cima do carro e voltasse à Mêda, com um grande sorriso de felicidade…

Últimos momentos … em Mêda, na ZA3.

Eu sei que sou “fraquinho” , “manco”,”velho” e “barrigudo”, mas adoro andar de bicicleta, e ontem não me apetecia sofrer! … Apenas divertir-me!

Pude aproveitar e participar naquele “circo” que se monta no início das provas de BTT e estar próximo de todos aqueles tubarões do BTT nacional, deu para acompanhar e ajudar com apoio moral uma colega do CDCamarneira, equipa do meu amigo Tomé, que trazia problemas no desviador traseiro, enfim…

Deu para ver que cada dia que passa, mais gosto do BTT!…

O vencedor da XCM # 3 2012: Ruben Almeida

Como atleta federado, a participar individualmente, nestas provas oficiais conto sempre com a presença do meu “director desportivo” nas ZA’s, pelo que normalmente não uso mantimentos fornecidos pela organização, mas não pude deixar de reparar na singeleza dos abastecimentos compostos apenas por fruta e água.

A vencedora feminina, Maaris Meier.

E falando na organização, cabe aqui referir a irrepreensível marcação nos trilhos, as excelentes condições que oferece o complexo de piscinas de Mêda, bem como o apoio de parque de campismo grátis para participantes. Contou igualmente com apoio de muitos voluntários e um grande efectivo de GNR, nos cruzamentos de estradas nacionais.

Fiquei com a sensação de que o secretariado (da parte da competição) não estaria muito eficiente. Quanto ao mais, de referir que a opinião que trago de uma organização, resulta normalmente do 1.º contacto, seja pelos canais de promoção, como a net, ou, no contacto pessoal no secretariado. E aqui duas pequenas notas, a comunicação na net pecou por escassa, e um elemento da organização intimamente ligado ao seu computador portátil, deveria fazer um esforço para se mostrar mais amistoso, pois transmite a ideia de que está ali a fazer um gigantesco frete aos atletas.

Resumindo, mais um excelente fim de semana ligado ao BTT! Fiquei fã incondicional de Mêda.

E não adianta prosar muito mais!

As muitas … (minhas…) fotos possíveis no

O meu registo

O percurso (incompleto) no .