GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…


Deixe um comentário

Open ACB 2013…fechado em beleza, em Vilar do Monte!

Tive o privilégio de poder comparecer uma vez mais (3.ª) em Vilar do Monte para mais uma maratona organizada pela AJ Vimont.

O Open Regional de Maratonas organizado pela Associação de Ciclismo de Bragança, não podia ter desejado melhor final, pois a AJ Vimont não deixa nada ao acaso, e com a competência e experiência de 10 anos a organizar provas, o resultado só pode ser excelente.

BTT Ervedosa

BTT Ervedosa

Este ano, o percurso foi algo diferente dos anos anteriores, pois levou os atletas até às margens do belíssimo lago do Azibo, em Macedo de Cavaleiros, onde se pode desfrutar de momentos de rara beleza, resultantes da paisagem envolvente. Ainda assim, tendo-se evitado a subida à serra de Bornes, acabou por se conseguir um percurso bem interessante e equilibrado com + de 800 D+. (meia maratona) Os atletas da maratona, em melhor  forma, teriam que percorrer mais uns bons quilómetros de subida, o que lhes endurecia bastante a prova.

Referência também para a excelência na marcação do percurso, característica já habitual em terras transmontanas. Abastecimentos e almoço espectaculares, com bom vinho caseiro e tudo 5 estrelas.

José Ferro

José Ferro

O BTT Ervedosa participou com 3 atletas, podendo dizer-se que os resultados foram bastante positivos. O Ovidio Linhas fez 3.º lugar da geral, na maratona e 1.º de Master 30. O José Ferro, que não estava nos seus melhores dias, ainda assim acabou em 10.º da geral da meia maratona, e em 6.º lugar de Master 30. O zenight, até nem rolou mal de todo, mas ainda está longe do brilhantismo evidenciado pelos colegas. (35º da geral e 12º de Master 40)

Classificações: (Maratona) AQUI e (Meia Maratona) AQUI

Fim de Open

Fim de Open

Uma palavra aqui também para a Associação de Ciclismo de Bragança, que organiza, creio que há pelo menos 4 anos, um Open de Maratonas, aberto a todos os atletas ali federados, bem como federados noutras associações.

Com um leque de 7 etapas, dispersas geograficamente, de forma a cobrir diversas zonas do Nordeste transmontano, a ACB está a mostrar-se um precioso veiculo de propaganda da modalidade e do espírito de vida saudável a ela associado. Nestas 7 etapas disputam-se classificações nas diversas categorias de faixa etária. Também existe a opção de Meia Maratona, que é uma grande mais valia, e que torna acessível a atletas menos preparados a oportunidade de também competirem uns com os outros.

Jersey ACB

Jersey ACB

Pude participar em 3 dessas 7 etapas, e verifiquei sempre provas muito bem organizadas, muito bem marcadas, muito bem alimentadas, 😉 sempre com pessoal muito simpático nas organizações, o que torna num verdadeiro prazer as deslocações que ali faço para pedalar. Notar também o interesse que o Open vai despertando nos nossos vizinhos espanhóis, que aqui se deslocam para competir e partilhar experiências.

Uma organização que deve ser premiada, e valorizada, para se ali tentar levar mais atletas a conhecer o que de muito bom se faz em termos de provas de BTT por terras transmontanas.

Agora, é treinar com afinco para o Campeonato Inter-regional de Maratonas XCM de Trás os Montes, que vai decorrer em Vinhais.

Não deixo aqui os habituais bonecos, pois estou sem computador. 😦 Vai ficar para depois…


Deixe um comentário

Mais BTT em Trás os Montes!

Vilar do Monte, freguesia do concelho de Macedo de Cavaleiros continua em grande forma e recebeu pela 10.ª vez consecutiva um conjunto bem razoável de betetistas que ali se deslocaram para pedalar naquela bonita região.

O dia de Outono limpo e relativamente fresco, prometia uma agradável jornada do pedal.
O programa constava de uma Maratona de 67 km a contar para o Open de Maratonas da A. Ciclismo de Bragança, com + de 2000 de acumulado de subidas, que prometia dureza, que se veio a verificar, pois foram unânimes os comentários que recolhi no final quanto à dureza do percurso

1.ªs pedaladas…

Disponíveis também percursos menores, e ainda um passeio pedestre para acompanhantes.
O relevo circundante a Vilar do Monte, impõe que a prova tenha sempre uma parte inicial bem “rolante”, onde o ritmo é sempre muito vivo, antes de se iniciarem as dificuldades da subida às alturas da Serra de Bornes. Para quem pode, esta dura subida acaba por ser atenuada pela espectacular paisagem que se vai desfrutando ao longo do seu percurso, ora por atravessar autênticos túneis de vegetação, onde já nem o sol consegue penetrar, ora pela impressionante extensão de terra transmontana que se consegue avistar a partir dos seus pontos mais altos. Verdadeiramente belo!

Paisagens

Diferente do ano passado, foi o facto de não haver uma única fita a marcar o percurso… usando-se apenas placas e cal no chão. Ousado esquema, mas que ali, fruto do imenso trabalho, resulta na perfeição, com a totalidade no percurso marcado de forma irrepreensível.
Acresce ainda o facto de que terminada a maratona, não fica nem uma placa de sinalização no percurso, facto que pude constatar…

Ainda comparando com o ano passado, apenas senti falta de um “single track” espectacular que houve no início da maratona de 2011, quanto ao mais tudo 5 estrelas.

Subindo…

E senti também a falta de terminar a prova… Mais uma desistência! Desta vez por motivo de rasgo no pneu traseiro, já após ter feito toda a imensa subida ao cimo de Bornes. A tecnologia para desmontar a válvula tubeless não foi muito amigável para mim, pois não a consegui retirar para colocar uma câmara normal, pelo que acabei por cortar a meta a bordo do carro de bombeiros que fechava o percurso.

Primeira vez que tal sucede, mas também uma experiência bem radical, pois viajar de pick-up no ambiente natural do BTT, garanto que trás mesmo muita adrenalina…
Com o orgulho ferido… 😦 , e com umas mazelas feias no quadro da KTM, lá terminei mais uma jornada com 50 km de excelente BTT, junto de pessoas bem simpáticas, num ambiente muito acolhedor, que “obriga” a lá regressar uma vez mais em 2013.

Parabéns à Vimont, pois consegue organizar um excelente evento de BTT, mesmo com as limitações que uma localidade com pouco mais de 100 habitantes tem.
Quanto a mim: Melhores dias virão….!
Classificações (provisórias) da maratona…

As (poucas) fotos possíveis no

O meu registo

O percurso (incompleto…) no .