GandaM@lhos BTT

A glória não está em não cair…, mas sim em levantar-se sempre…


1 Comentário

Os GandaM@lhos pela madeira dentro… em Tábua ;-)

Pela primeira vez à descoberta dos famosos trilhos de Tábua, compareceram à chamada os GandaM@lhos, com o sugar, o zenight, e ainda o convidado de honra dos Amigos do Pedal, de Famalicão, o nosso direct@s.

3 GandaM@lhos na mesma foto…!

O diret@s em acção…

Era grande a expectativa por rolar naqueles trilhos, que vieram sendo magistralmente promovidos desde há mais de meio ano atrás.

E valeu ouro cada metro ali percorrido, pois para além da extrema qualidade dos trilhos, junte-se a qualidade da organização, que trazia tudo orientado sem falhas de qualquer espécie, e ainda a simpatia das gentes de Tábua, para tornar Tábua, e o BTT organizado pelo MK Makinas, uma participação obrigatória no calendário de qualquer betetista.

Organização que faz um serviço de incalculável valor para aquela região, que me pareceu algo “abandonada” ao seu destino, mas que pode contar com um grupo de jovens que consegue levar ali aquelas 700 pessoas e respectivos  acompanhantes, e esgotar a oferta hoteleira e de restauração durante o fim de semana do BTT MK-MAKINAS.

GandaM@lhos…

A descrição do percurso da maratona pode ser consultada com grande pormenor AQUI, bem como vídeos,  que certamente convencerão quem gosta de andar de bicicleta a poder andar por aquelas paragens.

A participação dos GandaM@lhos acabou por ficar um pouco aquém das expectativas criadas, mas, há dias menos bons que podem acontecer a qualquer um, e acima de tudo tem que prevalecer a amizade e o companheirismo.

E foi o caso do nosso tubaralhas, que fruto de uma véspera mal passada, acabou por estar uns furos abaixo do que é o seu registo normal, tendo mesmo culminado com uma desistência após  46 KMs, que nos trouxe de volta a Tábua, mas já por single tracks de asfalto.

O sugar estava potente, e andava os 70 kms na boa, bem como o direct@s que ainda apanhou grande seca à nossa espera no reabastecimento.

sugar on trail…

Mas ainda assim foram grandes os momentos de diversão, quer pela natureza dos trilhos, quer pela brincadeira que se ia fazendo ora com o sugar, ora com o tubaralhas, ora com duas animadas betetistas, que nos fizeram companhia durante vários kms.

Ficam na memória aqueles single tracks fantásticos, como o Trilho dos Bravos, a Selva, A Gruta, e a Greta,  onde ainda deu para tirar umas fotos, e ainda apreciar as que nos tiraram.

E fica também o desejo de lá voltar, para fazer “tudo a que temos direito…” em Maio de 2012… 😉

Fica para mais tarde ou não… a colocação da altimetria…

Todas as  fotos no 

Anúncios


1 Comentário

O Universo é um local sem paredes…

Esta coisa das bikes de montanha quando bem “gerida” também pode descambar para a poesia, para uns, ou para a música,  para outros…, ou para aquilo que cada um achar onde as rodas os possam levar…

Acabo sempre neste rescaldo, do BTT de Ervedosa, por falar no “Poeta da Liberdade”… Miguel Torga…

Procuro, sabe-se lá qual o motivo… tornar-me filho do Marão…

from Ervedosa...

E, este ano, uma homenagem especial às gentes que podem dizer:

Senhor, ergo‑me do fim

Desta minha condição:

Onde era sim, digo não,

Mas não calo a voz do chão

Que grita dentro de mim…”

a propósito da Liberdade…  In Diário I, 6ª edição, Coimbra, Edição do Autor, 1978, p. 16

ou…

onde estiver um transmontano está qualquer coisa de específico, de irredutível. E porquê? porque, mesmo transplantado, ele ressuma a seiva de onde brotou. Corre‑lhe nas veias a força que recebeu dos penhascos, hemoglobina que nunca se descora.

in Traço de União, 2ª ed. revista, Coimbra, Ed. do Autor, 1969, pp. 47‑71

E, mais uma uma vez o IV Rota do Mineiro, organizado pelo BTT Ervedosa, tratava de nos fazer subir penhascos, com hemoglobina bastante, para nos fazer chegar inteiros ao final do desafio, após os ter descido…

Dorsal personalizado....

E, uma vez mais, adorei lá estar para ter o privilégio de percorrer na minha bicicleta, em montanha, 60 kms, desenhados de forma simples, por gentes de uma freguesia que teima em não se apagar no marasmo da interioridade,  que teima em dar o melhor que sabe e pode, para receber os que ali vão…

Equipa do BTT Ervedosa

E, recebe-os de braços abertos, compensando os valentes betetistas, com um belo de um “Javali no Pote” ou com uma bela de uma “Vitela na Brasa”, após mostrarem a sua valentia, e terminarem qualquer um dos desafios propostos… que vão desde a Caminhada, passando pela mini maratona, pela meia maratona, até à maratona que conta para a Taça Regional de XCM da ACB  (Associação de Ciclismo de Bragança).

O Pote ... e o Javali....

(Editando… Classificação Geral Maratona )

ZeNiGhT

Fica o meu crono: 58  km em perto de 4:26 h… Mais detalhes AQUI.

Um empeno daqueles tipo … venha O Próximo Rota do Mineiro…!

O empeno em gráfico...

Track GPS:

E Até Já!


2 comentários

Os fantásticos Trilhos do Gerês

Por Terras do Bouro, a ADRChorense vai organizando todos os anos um Passeio BTT que percorre trilhos na serra do Gerês.
Em 2009 foi uma das nossas primeiras participações em eventos BTT, e, apesar da dureza, , pois chovia e fazia frio, ficou para mim como um dos sítios onde me dá mais prazer andar de bicicleta.

Este ano o pessoal da ADRChorense, lembrou-se de convidar o pessoal por mail e com razoável antecedência, o que permitiu um agendamento atempado.
E então passados dois anos, posso afirmar com certeza, de que a ADRChorense atingiu um patamar elevado de capacidade de organização dos Trilhos do Geres, merecendo sem dúvida um numero bem mais elevado de participantes, ou pelo menos com a lotação d0s 200 atingida.

Quase a partir...

Pude verificar uma evolução muito positiva de apoios, com grande aparato de fotógrafos e captura de video durante toda a prova, e ainda a ajuda da Câmara Municipal que proporcionou aos acompanhantes dos betetistas uma manhã muito bem passada na albufeira da Caniçada a bordo de um barco de recreio.

Ainda de realçar a parceria com a Pousada de Juventude de Vilarinho das Furnas, onde acabei por ficar muito bem instalado, e que se apresenta como uma excelente opção (low-cost) de alojamento de qualidade.

A concorrência de eventos é muita, e aqueles trilhos são bastante duros, e acredito que há pessoal que ali vai uma vez, e depois acaba por não voltar, atenta a dureza do percurso. Acabam por ficar clientes aqueles a quem falta uma dose de juízo, e que gostam mesmo de BTT…

Prometiam desta feita um percurso mais acessível, mas ficou a promessa, pois aquela serra não permite facilidades. E foram os cerca de 120 participantes contemplados com um empeno monumental num dia cheio de sol e calor, óptimo para desafiar a serra verde.

Geira romana

E foram então 42 quilómetros de trilhos, com uma subida de 800 metros de desnível a abrir as hostilidades, com uns bons quilómetros da terrível Geira romana, que nos levou até aos 910 metros de altitude em 25 quilómetros, para depois regressar novamente, já a descer até Terras do Bouro, 42 quilómetros cheios de adrenalina, cheios de ratoeiras, de singles alucinantes onde era preciso circular com grande atenção e perícia.

A caminho de Vilarinho das Furnas

A encosta da Albufeira de Vilarinho das Furnas vai ficar durante muito tempo na minha memória, e já depois de Brufe, no cimo de tudo, a verdadeira sensação de aventura, e a belíssima paisagem.

A montanha...

Mais uma vez “a solo”, e com grandes ganas de andar de bicla, pois desde o “GO120 -Mentes Insanas” que não sentia a adrenalina do verdadeiro BTT, o atleta zenight encarou com grande tranquilidade o evento, para poder desfrutar ao máximo do mesmo. E embora tenha começado em ritmo muito vivo que cedo corrigiu, com uns  ameaços de M@lho, tendo decidido por isso aproveitar a paisagem e tirar umas fotos. E sempre veio um belo malho logo após o inicio da descida, resultado se calhar, do cansaço, e da insuficiência dos 100 mm da suspensão…  naquela parte do percurso. Realmente a bela da BeOne, não era a mais indicada para aquele verdadeiro percurso de All Mountain, pois ali uma suspensão total era o ideal… A registar apenas um belo conjunto de nódoas negras, a mão inchada, e uns arranhões.

O empeno em gráfico...

Venham os próximos Trilhos do Gerês!

Como bom passeio que foi tirei bastantes fotos que ficam disponíveis no “FeiceBuki”…

Trilho GPS ====»

FUI!